A cidade construída no cinema: uma análise do filme “O Som ao Redor” de Kleber Mendonça Filho

Resumo: Esta monografia tem como objetivo identificar e analisar a experiência de cidade construída no filme O som ao redor (2012), de Kleber Mendonça Filho. Para responder a essa proposta, parte-se de uma investigação teórica que busca compreender a relação entre a cidade e seus habitantes. Essa pesquisa bibliográfica, desenvolvida no primeiro capítulo, baseia-se principalmente nos estudos de Michel de Certeau (2009, 2012), Roland Barthes (2001), Henry-Pierre Jeudy (2005), Armando Silva (2011), Zygmunt Bauman (2009), Ecléa Bosi (1994), Sandra Pesavento (2004), Adriano Rodrigues (2014) e Murray Schafer (2001). A cidade é trabalhada como uma experiência em constante reconstrução através da memória; da negociação com o outro; da apropriação e atualização do espaço físico; das paisagens sonoras; dos medos e afetos coletivos. O capítulo seguinte apresenta um movimento de contextualização do longa-metragem escolhido e das relações entre cidade e cinema. É realizado um breve resgate histórico da produção cinematográfica no Recife e uma aproximação da carreira do diretor Kleber Mendonça Filho com outros cineastas contemporâneos da capital pernambucana. A metodologia escolhida é a análise fílmica, partindo dos estudos de Francis Vonoye e Anne Goliot-Lété (2012). A partir disso, são criadas três categorias analíticas: mesma rua, diferentes territórios; cidade vigiada; fantasmas. A primeira categoria trabalha as formações de territórios, identidades e desigualdades; a segunda aborda a constante sensação de medo assim como os dispositivos e práticas de vigilância; a terceira evidencia a questão da memória e da sobreposição de tempos. Acesso aqui.

ANO

2016

AUTORES

Cássia Jorge Tavares