Vieira, M. S. (2019). Urbanidade e multidão queer em Berlim

“O objetivo deste artigo é valorizar a experiência do desvio no espaço urbano através do relato de experiência ao acompanhar eventos públicos envolvendo dissidências de gênero e sexualidades em Berlim. Durante as vivências nesta cidade ao longo de dez meses, constatei através de análise fenomenológica que são em eventos cíclicos como a Christopher Street Day que a multidão queer torna-se representativa na esfera pública e estabelece novos parâmetros para os limites de orientação (pós)identitária e espacial nesta metrópole marcada pela relativa tolerância e respeito à diversidade. Ao mesmo tempo, são em eventos abertos ao público que a comunidade LGBTI+ berlinense reforça a constituição do gueto como território de reconhecimento e comunicação com a população da cidade, permitindo negociar novas políticas sociais e contestar o caráter de uniformidade urbana e social para as diversas vivências queer, diante do enquadramento recorrente de políticas cisheterossexuais predominantes”.

Disponível na íntegra aqui.

  • Vieira, M. S. (2019). Urbanidade e multidão queer em Berlim. Porto Urbe, 25, 1-15. DOI: 10.4000/pontourbe.7128

ANO

2019

AUTORES

Marcos Sardá Vieira

EDITORES

Ponto Urbe