Eduardo Bueso

Eduardo Bueso é mestre em Ciências da Educação, na área de Educação Musical – FPCE/UPorto (2004) com a tese “Manuais Escolares de Educação Musical: Indicadores de Multiculturalidade e Interculturalidade”, e licenciado no Curso de Professores do Ensino Básico, na variante de Educação Musical – ESE/IPPorto (1999). Concluiu o Curso Complementar de Piano no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga (1991) tendo frequentado o Curso Superior de Piano na classe do Professor Pedro Burmester (ESMAE/IPPorto). Frequentou vários cursos de piano em Portugal e no estrangeiro com os professores Helena Sá e Costa, Jorge Moyano, Fausto Neves, Luís de Moura Castro e Nina Svetlanova, entre outros, participando em diversos concertos.

Tem publicado um artigo na Revista Música, Psicologia e Educação – CIPEM (2005) baseado numa comunicação apresentada na Escola de Outono 2004 (CIPEM/ESE/IPPorto) assim como a edição de dois CD`s áudio da sonorização de textos que acompanham os manuais escolares “Trampolim 4” e “Abracadabra 1” da Porto Editora (2007 e 2008). Faz parte integrante do grupo “Primo Convexo” desde 2008, com atuações frequentes em Portugal e Espanha. É professor de Educação Musical e de Música/Comunicação no Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches (Braga), desde 2006. Entre 1999 e 2009 foi Professor Assistente Convidado da Unidade Técnico-Científica de Música na Escola Superior de Educação do Porto (IPP). Foi ainda formador da Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação em Cursos de Formação Contínua, Pedagogia e Didática do Ensino da Música (2008 e 2009). Na qualidade de perito em “Ensino da Música”, designado pela Associação Portuguesa de Educação Musical (APEM) fez parte, entre 2006 e 2009, da Comissão de Acompanhamento do Programa das Atividades de Enriquecimento Curricular. Entre os anos 1993 e 1999 lecionou piano no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian (Braga), na Academia de Música Valentim Moreira de Sá (Guimarães), Escola de Música de Esposende e na Academia de Música José Atalaya (Fafe).

Desenvolve o seu trabalho pedagógico partindo do princípio da necessidade de uma educação sonora em que se compreendem as paisagens sonoras como peças musicais únicas.