Cultura sai às ruas no Chile para apoiar protestos

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

“Quando no tapete vermelho do Grammy Latino, a cantora e compositora chilena Mon Laferte abriu seu vestido para mostrar a mensagem “No Chile eles torturam, matam e estupram”, o mundo imaginou a ponta de um iceberg: o intenso movimento cultural em a favor de protestos que expressam o desconforto de uma parcela significativa da população que se sente fora do caminho de desenvolvimento do país. Um movimento que reuniu criadores de diferentes disciplinas e diferentes graus de fama: de artistas anônimos que pintam os muros da cidade à mais bem-sucedida escritora: Isabel Allende, todos se juntaram.” | Mais Informações