Architecture: a brutal trip through Porto

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

“Betão armado. Muito betão armado. Grandes superfícies envidraçadas, estruturas metálicas despidas de ornamento. Lógica funcionalista. Há muitos elementos que ligam os edifícios do Porto à corrente brutalista e existe um livro, editado por uma livraria portuense, que quer colocá-los em evidência. A Piscina das Marés, de Álvaro Siza Vieira, o Silo Auto, de Alberto José Pessoa e João Abel Manta, e o Edifício Transparente, de Manuel de Solà-Morales e Carlos Prata, são talvez as mais conhecidas das 20 obras – localizadas no Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos –, reunidas no livro Porto Brutalista, publicado pela Circo de Ideias, com edição de Pedro Baía e Magda Seifert.” | Mais Informações