Dois artigos, duas perspectivas da street art

A querela da street art é longa. Na mesma semana, foram publicados dois artigos diferentes. Numa edição especial no The NY Times, a cidade de São Paulo ganha protagonismo sob as mais variadas expressões artísticas que fazem da metrópole uma galeria a céu aberto.

O artigo realiza uma pequena trajetória do graffiti na selva de pedra brasileira e apresenta muralistas como Kobra, um fenómeno mundial. Inclusive, o artigo ressalta que em 2020, a prefeitura da cidade lançou uma plataforma online chamada Street Art Museum 360, que tem por objetivo catalogar e mapear manifestações de street art para serem apreciadas virtualmente por pessoas de todo o mundo ou vivenciadas em passeios pela cidade.

Noutro artigo, no portal ArtNet News, a cidade de Nova Iorque é iluminada também sob o tema da street art, porém numa perspectiva mais cinzenta. Isso porque um mural antigo do artista Kaves foi coberto por policiais da NYPD. O artista move, a partir de então, uma ação na corte federal do Brooklyn contra o Departamento de Polícia de Nova Iorque exigindo a suspensão imediata da campanha de limpeza de graffiti que, segundo diz, vem destruindo obras de arte autorizadas em vários casos.