Arte pública como medium nos campos de refugiados em Bangladesh

Nos campos de refugiados em Bangladesh, nos últimos anos, tem se destacado o aparecimento de arte pública através do projeto Artolution, um programa que conta com uma equipa local de artistas de ensino Rohingya e Bengali. O trabalho da equipa se concentra na construção da comunidade local, criando conexões positivas e fortalecendo a resiliência entre jovens, mulheres e líderes comunitários.

Em um artigo no The New York Times, é conferida visibilidade a esse relacionamento entre arte e espaço público como forma de conferir visibilidade e voz aos habitantes locais. Ao longo de mais de 200 murais, destacam-se mensagens sobre a Covid-19, práticas de higiene seguras, cuidados neonatais, os perigos da violência doméstica e outras questões de saúde pública.

Para além disso, a comunidade local tem utilizado essa expressão artística como medium para suas histórias, memórias e esperanças para o futuro, contribuindo, assim, para a preservação cultural da experiência Rohingya e de suas tradições que não podiam ser compartilhadas em Mianmar.

Mais imagens e informações disponíveis aqui.