A realidade emoldurada na parede

Ao longo dos anos, torna-se possível identificar deslocamentos múltiplos do conceito de arte: tradicionalmente compreendida como algo a ser apreciado em lugares fechados (como museus) e destinada a um público específico, a arte manifesta-se, cada vez mais, em lugares abertos e de domínio público (como as ruas).

Utilizando a ideia de que as cidades são locais de visibilidade, onde a vida se produz e reproduz, o artista e designer gráfico turco Vahit Tuna decidiu fazer uma obra de arte-ativista (artivismo) para retratar o triste quotidiano das mulheres.

A obra do artista, alertando contra o feminicídio, estampa 440 pares de sapatos de salto alto pendurados em duas paredes de prédios no bairro de Kabatas em Istambul, Túrquia. O número está relacionado com a quantidade de mulheres que foram assassinadas pelos seus maridos no ano de 2018.

A “instalação aberta irrompe no quotidiano de quem habita a cidade ou quem está nas redes”, sensibiliza quem vê e comunica uma verdade que merece ser discutida.

Mais fotos aqui.